Agências: um espaço de conhecimento individual

As reuniões em agências de publicidade das últimas semanas me deram a oportunidade de conversar com vários profissionais. E no meio deste papo percebi algo interessante: como elas são um grande hub de inteligência e conhecimento… individual.

Notei que agências são um espaço criativo e cheio de gente com diferentes backgrounds, culturas, sonhos, experiências, aprendizados e muito mais. Porém, infelizmente, é um ambiente individualista, onde as pessoas não trocam experiências, nem são incentivadas a fazer isso. Talentos escondidos e muitas vezes frustrados, pois não conseguem atenção quando tentam mostrar seu potencial. O resultado é que temos cada vez mais profissionais desanimados, desistindo de atuarem neste mercado e indo abrir seu food truck, sua consultoria ou virando nômade digital.

Dentro destas várias conversas, questionei se havia algum tipo de curso ou evento interno nas respectivas empresas e a maioria esmagadora respondeu que NÃO. Complementaram, inclusive, dizendo que as mesmas não andam pagando nem cursos ou eventos externos para os funcionários por conta da crise.

E qual é o problema disso tudo? É você ter uma equipe incrível com conhecimento parado, estacionado. Um local rico e cheio de informações perdidas. Se não trocam experiências entre o time, imagine entre outros departamentos? A crise existe e atingiu mesmo milhares de pessoas e é neste momento que os talentos devem ser melhor trabalhados. E você nem precisaria investir dinheiro nisso, apenas o incentivo para bate papos internos, com troca de ideias e aprendizado sobre o trabalho do outro já faria uma grande diferença. Mas o job tá aí, o prazo está apertado e precisamos entregar, não é mesmo?

Isso fica pior: já ouvi centenas de casos de gestores que voltam do SXSW ou Cannes e vão compartilhar os melhores insights assim que chegam com seus clientes e não com sua equipe. Você poderia simplesmente dar um treinamento gratuito para os funcionários, agregar conhecimento sobre um dos mais desejados eventos atuais num um simples encontro, dentro da própria agência.

As agências podem estar em crise. O conhecimento não.

É complicado se manter motivado quando você vira noites trabalhando por um salário razoável (que não te dá muitas liberdades, como ir ao SXSW ou mesmo fazer um bom curso em SP) enquanto aquele diretor com quem você sempre quis trabalhar, além de nem olhar na sua cara (e você ainda não ter aprendido nada com ele), também não compartilha o que ele aprendeu na Riviera Francesa. Animador, né? Por que será que as pessoas estão indo trabalhar no Google, Spotify ou Twitter?

Imagem Escritório Google Brasil - ou como as agências deveriam ser

Escritório Google Brasil – foto oficial

Agora agências estão entrando na onda de formatar cursos para ensinar outras agências ou profissionais do mercado. De novo… levando conhecimento para fora antes mesmo de levar para dentro. Será que isso é uma das justificativas do porquê a alta rotatividade neste mercado?

Vamos parar por um minuto e refletir em um grande grupo de comunicação (daquelas que tem 4, 5, 6 agências só aqui no Brasil). Imagina o TANTO de informação e conhecimento contido ali. Por que ninguém cria algum produto, metodologia, dinâmica para essas pessoas se conversarem e aprender? Todo mundo quer ser um profissional melhor, com mais habilidades e competitividade no mercado. Quem ganha são os próprios gestores com profissionais mais capacitados, dinâmicos, críticos e motivados.

Não adianta compartilhar a matéria falando que o Google tem um programa que incentiva que 20% do tempo de seus funcionários deve ser dedicado para projetos próprios e em seguida fazer o famoso “cada um por si” dentro da sua agência.

OK, MAS COMO COMEÇAR A MUDAR ISSO?

Os gestores deveriam incentivar a troca de conhecimento dentro da agência e isso deveria começar de cima. Que tal se os diretores dessem cursos ou palestras UMA VEZ por mês para os funcionários? Dê a mesma aula que o profissional ministra em outros cursos por aí. Quanto vale uma aula destas? As vezes até milhares de reais. Já seria um grande passo.

Traga profissionais de fora para conversar com sua equipe. Este tipo de atitude tem se tornado frequente em algumas agências, que uma vez por mês trazem alguém para bater um papo de 2 horas com os funcionários.

E se você trabalha em agência mas não é gestor, que tal fazer isso por conta própria? Não faça pelo lugar, mas por você mesmo. Chame a galera da área e compartilhe o que você aprendeu no último curso ou evento que você fez. Traga alguma provocação que leu em algum lugar e discuta com sua equipe. O conhecimento é SEU em primeiro lugar. Não tem desculpa para não aprender mais.

Está sem dinheiro para pagar o curso que queria ir? Tem milhões de materiais online para discutir com sua equipe, ou sua própria equipe pode te ajudar a evoluir nesse quesito. Ou melhor, que tal rachar aquele curso online maneiro da IDEO entre toda o time para assistirem juntos? Assim vocês já aproveitam para discutir o assunto. Sério, há infinitas possibilidades para aprender e evoluir.

De nada adianta termos tanto conhecimento se não compartilharmos e discutirmos com outras pessoas. A troca só fará você aprender ainda mais e isso inclusive, serve como forma para você absorver melhor a informação que acabou de adquirir e não esquece-la no dia seguinte.

A publicidade quer tanto mudar o mundo, mas como vai fazer isso se não consegue mudar nem a forma de ajudar sua própria equipe a evoluir?

NEWSLETTER:

Cadastre-se em nossa newsletter e receba nosso email mensal com curadoria exclusiva de conteúdo, descontos para eventos e cursos, convites exclusivos para encontros e muito mais!

Author

Alexandre Formagio

Director of Products da Media Education, viajante (praticamente) profissional, sonhador, techno lover e criativo nas horas mais inusitadas da vida. Responsável por pensar em novos cursos, professores e formatos para os projetos da Media Education.


Linkedin Facebook Twitter Instagram
Comentários: