Há tempos tenho uma teoria na minha cabeça, de que estamos prestes a passar por um novo “Woodstock” e resolvi compartilhar um pouco deste devaneio aqui. Não falo no sentido de festa, liberdade, “rebeldia adolescente”, hipsters e tudo mais, mas sim pelo espírito de mudança, pelo sinal de “basta” e a vontade de curar ou melhorar uma sociedade doente, com uma cultura cancerígena, em todos os sentidos.