pexels-photo-265667

Marketing de conteúdo e a (não) velocidade dos resultados

Espero não ter te desanimado com esse título, mas prometo que vou (tentar) te deixar mais feliz até o final deste post 😃

Talvez você já tenha ouvido falar de marketing de conteúdo, talvez não. De todo jeito, é legal começar do começo, né?

O que raios é marketing de conteúdo? É todo e qualquer conteúdo criado para informar, educar e entreter um futuro cliente. É ter uma (parte da) estratégia de marketing baseada em conteúdo relevante e informativo para atrair naturalmente seu cliente até você durante o processo de pesquisa/compra.

A questão aqui é que o nosso mercado está acostumado com resultados rápidos, com aqueles textos genéricos com um CTA direto e, claro, pago. Resultados rápidos estão, na maioria das vezes, ligados a resultados movidos pelo quanto você investe e, se você para de investir, acabou o resultado.

Quando decidir trabalhar com o marketing de conteúdo, você precisa estar ciente de que será um resultado de médio/longo prazo.

Ao passo que você cria conteúdo que atende as buscas das pessoas interessadas na sua marca, elas começam a ir até você naturalmente. A cada novo clique, o Google (e outros buscadores) entendem que o seu conteúdo é relevante, único e de valor. Com isso, seu conteúdo ganha autoridade no ranking de buscas.

E aí, o que acontece depois desse trabalho de formiguinha? A venda, a conversão, a meta atingida. Amém \o

Por isso, é importante você estruturar a sua estratégia pensando em:

  • Quem você quer atingir?
  • O que essas pessoas estão buscando (quais as palavras-chave, alô SEO)?
  • Qual será a frequência da postagem do seu conteúdo em cada canal?
  • Qual o seu objetivo?

O seu conteúdo pode ter algumas formas diferentes de chegar até essas pessoinhas curiosas. Vale entender e analisar qual encaixa melhor com a sua marca e como quer atingi-las:

  • E-books
  • Blog
  • Vídeos
  • Posts em redes sociais
  • Newsletters

Melhor do que falar, é mostrar! O Magazine Luiza aqui no Brasil e a varejista britânica Tesco são ótimos exemplos de empresas que incorporaram o Marketing de Conteúdo.

magazone luiza

Enquanto o Magazine Luiza trabalha principalmente no Blog da Lu com uma linguagem mais informal, posts sobre produtos, dicas e novidades de tecnologia, a Tesco tem diversas iniciativas de conteúdo, como, por exemplo, Tesco Real Food, cheio de receitas, ideias de cardápios semanais e, se o consumidor quiser, um link discreto com um carrinho com todos os ingredientes daquela receita.

Nos dois casos, não é garantia que quem está ali consumindo aquele conteúdo vai necessariamente comprar com eles, mas esse conteúdo relevante e a ausência daquele tom de varejo agressivo criam uma relação de confiança, e a marca ganha mais espaço ao se diferenciar dos concorrentes.

Resumo do textão: é um conteúdo que vai estar ali para todo o sempre, rendendo cliques e visitas sem gastar sua verba. É eficiente, perene, relevante, agrega valor e traz sim resultado. Um resultado saudável e de qualidade.

Estruture com carinho a sua estratégia de conteúdo, analise, ajuste e continue criando, vai valer muito a pena =)

Seja feliz e siga seus sonhos =*

NEWSLETTER:

Cadastre-se em nossa newsletter e receba nosso email mensal com curadoria exclusiva de conteúdo, descontos para eventos e cursos, convites exclusivos para encontros e muito mais!

Author

Pietra Sugiyama

Coordenadora de Social Media e Relações Públicas na EF English Live. Ariana, apaixonada por café, livros, internet, nerdices, feminices, tecnologia, novas mídias e novas formas de comunicar > 42


Linkedin Facebook Twitter Instagram
Comentários: