Qual mensagem vamos passar aos pequenos? Dia internacional das crianças na mídia

Dia 12 de dezembro é celebrado o dia internacional das crianças na mídia e, por isso, trouxemos mais esta reflexão.

Ninguém nasce consumista, mas com o impacto causado pelas mídias, as crianças passam a ser estimuladas ao hábito do consumo. Segundo a pesquisa feita pela FGV, as crianças passam mais de 5h assistindo a TV, sendo impactadas e encantadas por diversas propagandas.

Por ainda estarem em fase de formação de opinião, são facilmente influenciadas e por isso o consumismo infantil pode gerar diversas consequências como: obesidade infantil, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras. Sendo assim, o assunto passa a ser de extrema importância.

No Brasil, a internet e a televisão são os meios mais utilizados para atingir as crianças, que são até mesmo chamados de consumidores mirins. Ajudam seus familiares a decidir as compras e também começam a ser fiéis às marcas que mais gostam desde pequenos. O Ibope relata quem em 2006, investimentos publicitários destinados à categoria de produtos infantis foram de R$ 209 milhões. O investimento não é utilizado apenas para elaboração de campanhas para venda de produtos infantis, mas também para impactar as crianças como se fossem promotoras de venda, pedindo aos seus pais para que comprem produtos da categoria adulto, como carros por exemplo.

Apesar das consequências trágicas que a propaganda pode trazer, a melhor saída não é a proibição de comerciais para a categoria infantil, mas sim o acompanhamento familiar, além de que os anunciantes devem trabalhar com maior responsabilidade quando estão se dirigindo a esse público, pois a mensagem (ainda que implícita) que passamos aos pequenos têm forte influência na formação da sua opinião. Por isso, atualmente vemos brinquedos menos sexistas, com mais estímulos à criatividade, inclusivos e representativos, como por exemplo o #ToyLikeMe.

Para comemorar o Dia Internacional da Criança na Mídia iremos ressaltar alguns produtos que foram muito bem aceitos pelos pequenos consumidores e são extremamente desejados:

Para todas as idades: LEGO

A Lego brick figurine of Emmet Brickowoski, a character from "The Lego Movie", stands in the reception area at the headquarters of Lego A/S in Billund, Denmark, on Wednesday, Feb. 25, 2015. Lego said full-year revenue advanced 13 percent, outpacing the building-block maker's key rivals, helped by toys based on "The Lego Movie." Photographer: Freya Ingrid Morales/Bloomberg

Os bloquinhos de montar estão nessa lista há muitos anos, estimulam a criatividade e o pensamento. Um ícone de brinqueno sem gênero, educativo, criativo e que une todo mundo, de todas as idades e gêneros.
Não é a toa que este brinquedo nunca saiu e nem nunca sairá de moda.

Explodindo fofura: Hatchimal

O bichinhio de pelúcia que nasce de um ovo ainda é sucesso de vendas. Tanto é que a empresa chegou a limitar as vendas a duas unidades por pessoa.

Nostalgia: Furby

Explodiu nos anos 90, e voltou com tudo e com novas tecnologias e interações recentemente, em 2014.

Diversão em miniatura: LOL SURPRISE


As mini bonecas LOL Surprise têm um ar moderno, descolado, além de trazer várias cores e estilos. Viraram febre e são muito difíceis de encontrar, as vendas estão com tudo!

Um bebê (quase) de verdade: BABY ALIVE


É a prova de diferenciar brinquedos por gênero não fará sentido.
Sucesso há muitos anos, as boncesas continuam em alta e a Hasbro, fabricante do brinquedo, deu uma repaginada nos modelos pois perceberam que os meninos também tinham interesse pela boneca.

Essas foram nossas observações perante a situação dos pequenos na mídia. Nunca esqueçam de ensinar desde cedo sobre o CONSUMO RESPONSÁVEL!

Fonte 1 e Fonte 2

NEWSLETTER:

Cadastre-se em nossa newsletter e receba nosso email mensal com curadoria exclusiva de conteúdo, descontos para eventos e cursos, convites exclusivos para encontros e muito mais!

Author

Letícia Oliveira

Estudante de comunicação e apaixonada pela área, jovem, sonhadora, sempre em busca de novos desafios e atualmente crescendo junto com a Media Education.


Comentários: