Neuromarketing ainda é uma área relativamente nova que estuda como nosso cérebro responde ao marketing e como isso afeta nosso comportamento, seja consciente ou inconscientemente e com certeza ainda teremos milhares de outras descobertas e aperfeiçoamentos no decorrer dos anos – principalmente agora que há a possibilidade de um erro anular 15 anos de estudos!

Há tempos tenho uma teoria na minha cabeça, de que estamos prestes a passar por um novo “Woodstock” e resolvi compartilhar um pouco deste devaneio aqui. Não falo no sentido de festa, liberdade, “rebeldia adolescente”, hipsters e tudo mais, mas sim pelo espírito de mudança, pelo sinal de “basta” e a vontade de curar ou melhorar uma sociedade doente, com uma cultura cancerígena, em todos os sentidos.

Nunca vimos tantas mudanças em tão pouco tempo. Cada dia é uma novidade na nossa vida, sociedade ou no mundo.

Temos que assimilar nossas tarefas, novidades na política, estar antenados na vida de nossos familiares e amigos, e ainda entender tantas mudanças no mundo referentes à inclusão de pessoas. O termo que ontem era comum, hoje não faz mais sentido, hoje é mais segmentado, porém mais respeitoso e inclusivo. A piada que ontem era normal, hoje incomoda (na verdade sempre incomodou, mas muitas vezes a sociedade não se importava com isso).